Avaliação do índice de massa corporal em crianças de dois a dez anos de duas escolas da rede pública de Volta Redonda-RJ

Autores

  • Iriana de Faria Ribeiro Pereira Centro Universitário de Volta Redonda, Volta Redonda, RJ - UniFOA.
  • Andrea Torres Centro Universitário de Volta Redonda, Volta Redonda, RJ - UniFOA.
  • Fernanda Abrantes Centro Universitário de Volta Redonda, Volta Redonda, RJ - UniFOA.
  • Nathalia Esteves Centro Universitário de Volta Redonda, Volta Redonda, RJ - UniFOA.
  • Maria Luisa Rodrigues Prata Centro Universitário de Volta Redonda, Volta Redonda, RJ - UniFOA.
  • Marco Aurélio Farabello Centro Universitário de Volta Redonda, Volta Redonda, RJ - UniFOA.
  • Walter Luiz M. Sampaio da Fonseca Centro Universitário de Volta Redonda, Volta Redonda, RJ - UniFOA.
  • Ricardo Barbosa Pinheiro Centro Universitário de Volta Redonda, Volta Redonda, RJ - UniFOA.

Palavras-chave:

Índice de massa corporal infantil, prevalência, análise

Resumo

Introdução: O presente trabalho tem como objetivotraçar o perfil do IMC (Índice de Massa Corporal) em crianças de dois a dez anos de idade, em duas escolas públicas de Volta Redonda, Rio de Janeiro, Brasil. Objetivo: Este trabalho tem como objetivo traçar um perfil sobre obesidade nas faixas etárias acima designadas, relacionando os resultados com os dados obtidos no Brasil. Metodologia: A metodologia adotada foium estudo com 278 crianças, na faixa etária de 2 a 10 anos, em duas escolas públicas de Volta Redonda, no período de 23 a 26 de fevereiro de 2015, por meio de um formulário com tópicos, nos quais foram registrados: nome, idade, sexo, peso e altura para posterior cálculo do IMC e análise. Após o cálculo, foi avaliado o IMC por meio de tabela de percentis. Resultados: Como resultado, tivemos, com peso adequado, 203 crianças (73%); seguida pelo sobrepeso, 30 crianças (10,8%); obesidade, em 19 crianças (6,83%); risco de sobrepeso, em 10 (3,59%); magreza, em 9 (3,23%); magreza acentuada, em 4 (1,43%) e; obesidade grave, em 3 (1,07%). Discussão: A partir dos dados encontrados e analisados, observa-se que houve um predomínio de crianças com o IMC adequado. Todavia, só foi possível analisar as consequências da alimentação no desenvolvimento das crianças e não sua qualidade. No Brasil, de maneira geral, observa-se uma tendência temporal da diminuição da desnutrição infantil associada a um aumento da prevalência da obesidade, fato que tem preocupado especialistas, o aparecimento do sobrepeso e da obesidade que tem sido constatado em idades cada vez mais precoces. Estudos realizados em algumas cidades brasileiras mostram que o sobrepeso e a obesidade já atingem 30% ou mais das crianças e adolescentes. Conclusão: No estudo acima exposto, a prevalência de obesidade e sobrepeso não foi tão exuberante, variando entre 4,35% e 13,7%, de acordo com faixa etária e sexo. Entretanto, tal fato não diminui a necessidade de serem implementadas metodologias de prevenção, combate e diminuição de sobrepeso e obesidade na infância.

Referências

BARBOSA, F. V. C. A utilização do critério da Organização Mundial da Saúde para classificação do estado nutricional em crianças. Motriz: Rev Educ Fis, v. 16, p. 811- 9, 2010.

ESCRIVÃO, M. et al. Obesidade na infância e na adolescência.J Pediatr, Rio de Janeiro, v. 76, s. 3, p. 305-310, 2000.

SOUZA, L. S. C. et al. Prevalência de obesidade em escolares de Salvador, Bahia. Arq Bras Endocrinol Metab, v. 47, n. 2, p. 151-157, 2003.

SPYRIDES, M.H.C. et al. Efeito das práticas alimentares sobre o crescimento infantil. Rev. Bras. Saúde Materna. v. 5, n. 2, p. 145-153, 2005.

ZEFERINO, A.M.B. et al. Acompanhamento do crescimento. J Pediatr. v. 79, s. 1, p. 23-32, 2003.

Downloads

Publicado

15-05-2015

Como Citar

de Faria Ribeiro Pereira, I., Torres, A., Abrantes, F., Esteves, N., Rodrigues Prata, M. L., Farabello, M. A., M. Sampaio da Fonseca, W. L., & Barbosa Pinheiro, R. (2015). Avaliação do índice de massa corporal em crianças de dois a dez anos de duas escolas da rede pública de Volta Redonda-RJ. Congresso Médico Acadêmico UniFOA. Recuperado de https://conferencias.unifoa.edu.br/congresso-medvr/article/view/659

Edição

Seção

Resumos simples

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

Artigos Semelhantes

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.