Pandemia Covid 19

saúde mental das profissionais de enfermagem

Autores

Palavras-chave:

COVID 19, Saúde Mental, Mulheres, Equipe de Enfermagem

Resumo

Os objetivos desse estudo foram analisar a fala de mulheres profissionais de enfermagem acerca de sua saúde mental na pandemia do COVID 19, identificar os sentimentos vivenciados por mulheres que atuam na enfermagem durante a pandemia e apontar as estratégias escolhidas por essas mulheres para lidar com os sentimentos vivenciados nesse momento em sua prática profissional na enfermagem. Para iluminar os achados do estudo, optou-se por abordar a Teoria das Necessidades Humanas Básicas de Maslow (1954). Estudo descritivo com abordagem qualitativa, realizado em um hospital público de média e alta complexidade, no município de Volta Redonda/Rio de Janeiro, com participação de mulheres da equipe de enfermagem. Aplicou-se questionários com 3 perguntas abertas e 1 fechada. Como resultado, observou-se que essas profissionais trabalham em regime de 24x72h em setores de média e alta complexidade. Com relação a saúde mental, citaram o desenvolvimento de sinais e sintomas de alterações psíquicas, emocionais e comportamentais, tendo probabilidade de doença psiquiátrica. Para aliviar os efeitos desencadeados pela pandemia sobre sua saúde, desenvolveram estratégias efetivas. Concluiu-se que gestores em saúde e enfermeiros devem atentar-se aos sinais de adoecimento de seus trabalhadores, criando estratégias efetivas para prevenir e aliviar essa situação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BARROS, F. M. et al. Covid-19: um novo fenômeno de representações sociais para a equipe de enfermagem na terapia intensiva. Esc. Anna Nery, v.25, 2021. Disponível em: <https://www.scielo.br/j/ean/a/bPJzQtNM6JFqmYVW3x8gyBj/?lang=pt>. Acesso em: 02 set. 2022.

BELASCO, A. G. S.; BARBOSA, D. A.; RIOS, K. A. Avaliação de qualidade de vida e depressão de técnicos e auxiliares de enfermagem. Rev. Latinoam. Enferm., Ribeirão Preto, v.18, n.3, p. 413-420, mai./jun. 2010. Disponível em: < https://www.scielo.br/j/rlae/a/Gcmgds5cmQyLnYdR65JQkgt/?lang=en>. Acesso em: 21 fev. 2021.

CARVALHO, B. G. et al. Trabalho em equipe de enfermagem: circunscrito à profissão ou colaboração interprofissional? *. Rev. Esc. Enferm. Usp, São Paulo, v. 50, n. 4, p. 642-649, 20 jul./ago. 2016. Disponível em: < https://www.sci-elo.br/j/reeusp/a/L3JcWLmR4wd4wXKMQmLgccG/?lang=en>. Acesso em: 12 ago. 2022.

CENTENARO, A. P. F. C. et al. Common mental disorders and associated factors in nursing workers in COVID-19 units. Rev. Esc. Enferm. USP, v. 56, 2022. Disponível em: https://www.scielo.br/j/reeusp/a/DdSbLFmFdyTKCJzdVBk4rNx/?lang=en. Acesso em: 02 set. 2022.

DOS SANTOS, K. M. R. et al. Depressão e ansiedade em profissionais de enfermagem durante a pandemia da covid-19. Esc. Anna Nery, v. 25, 2021. Disponível em: https://www.sci-elo.br/j/ean/a/DfmDPNnHcwnVymcDsHDc6hp/?lang=pt. Acesso em: 01 set. 2022.

LEAL, C. C. G. Estratégias de enfrentamento (coping) da equipe de enfermagem durante a pandemia de covid-19 no Brasil: uma revisão integrativa da literatura. CuidArte Enferm., v. 15, n. 2, p. 263-273, jul./dez. 2021. Disponível em: < https://pes-quisa.bvsalud.org/portal/resource/pt/biblio-1368146>. Acesso em: 28 ago. 2022.

LEONEL, F. Pesquisa analisa o impacto da pandemia entre os profissionais de saúde. Fiocruz, mar. 2021. Disponível em: <https://portal.fiocruz.br/noticia/pesquisa-analisa-o-impacto-da-pandemia-entre-profissionais-de-saude#:~:text=Os%20da-dos%20indicam%20que%2043,a%20necessidade%20de%20improvisar%20equipamentos)> . Acesso em: 11 ago. 2022.

LIU, X. et al. Depression after exposure to stress ful events: lesson slearn ed from these vereacute respiratory syndrome epidemic. Compr. Psychiatry, v. 53, n. 1, p. 15-23, jan. 2012. Disponível em: < https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/21489421/>. Acesso em: 02 fev. 2021

OPAS. COVID-19 Manejo Clínico: Orientação dinâmica, 25 de janeiro de 2021. Brasília: Organização Pan Americana de Saúde, 2021. 87 p.

PINHO, P. S.; ARAÚJO, T. M. Associação entre sobrecarga doméstica e transtornos mentais comuns em mulheres. Rev. Bras. Epidemiol., v. 15, n. 3, set. 2012. Disponível em: < https://www.sci-elo.br/j/rbepid/a/dxHcftTBL5b8P5YcXmwFwGG/?lang=pt>. Acesso em: 12 ago. 2022.

RIBEIRO, B. M. S. S.; SCORSOLINI-COMIN, F.; ROSSATO, L. Religiosidade/espiritualidade e saúde na pandemia de COVID-19. Rev. Nufen: Phenom. Interd., Belém, v. 14, n. 2, p. 1-13, 2022. Disponível em: < https://submis-sion-pepsic.scielo.br/index.php/nufen/article/view/22256/963>. Acesso em: 14 set. 2022.

SCHULTZ, D. P.; SCHULTZ, S. E. História da Psicologia Moderna. 10 ed. São Paulo: Cengage Learning, 2016. 480 p.

TEMSAH, M. H. et al. O impacto psicológico da pandemia COVID-19 sobre os trabalhadores de saúde em um país endêmico MERS-CoV. J Infect Public Health, v. 13, n. 6, p. 877-882, jun. 2020. Disponível em: <https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/32505461/>. Acesso em: 29 set. 2022.

Downloads

Publicado

20-12-2023

Como Citar

Fernanda de Sousa Batista, Clarissa Ferreira Pontual de Oliveira, Elisângela da Silva Vieira, Julian Silva de Oliveira, & Márcia Figueira Canavez. (2023). Pandemia Covid 19: saúde mental das profissionais de enfermagem. Congresso Brasileiro De Ciências E Saberes Multidisciplinares, (2). Recuperado de https://conferencias.unifoa.edu.br/tc/article/view/1031

Edição

Seção

Ciências da Saúde (exceto Medicina)

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 > >>