Relato De Caso Clínico

Síndrome Ictero – Hemorrágica

Autores

  • Antônio Guilherme do Paço Baylão Centro Universitário de Volta Redonda, Volta Redonda, RJ - UniFOA.
  • Jurema Nunes Mello Centro Universitário de Volta Redonda, Volta Redonda, RJ - UniFOA.
  • Marcos Aurélio da Silva Baylão Escola de Ciências Médicas de Volta Redonda (ECMVR/ FOA – UNIFOA); Ambulatório Municipal de Infectologia (AMI), Taubaté (SP); Ambulatório Municipal de Infectologia (AMI), Caçapava (SP)
  • Mariana de Castro Rolim Centro Universitário de Volta Redonda, Volta Redonda, RJ - UniFOA.
  • Sandro Javier Bedoya Pacheco Centro Universitário de Volta Redonda, Volta Redonda, RJ - UniFOA. Instituto de Pesquisa Clínica “Evandro Chagas” – Instituto/ Fundação Oswaldo Cruz (IPEC/ IOC – FIOCRUZ)
  • Walter Tavares Centro Universitário de Volta Redonda, Volta Redonda, RJ - UniFOA.

Palavras-chave:

Síndrome Íctero-hemorrágica, Leptospirose, Hepatopulmonar, morbi-mortalidade

Resumo

Introdução: Definida também como Síndrome Hepatopulmonar, a Síndrome Íctero-Hemorrágica caracteriza-se por habitualmente três fatores fundamentais na patogênese, hepatopatia avançada, alterações na hematose e vasodilatação com shunt intrapulmonar, na ausência de demais co-morbidades intrínsecas, sendo que o fator responsável por agudização e gravidade da síndrome é a disfunção/ insuficiência hepática, conforme descrito no caso clínico relatado (KNOBEL, 2006). Objetivos: O presente relato de caso clínico tem por objetivos gerais, evidenciar aspectos relevantes da patogênese da Síndrome Hepatopulmonar, especialmente quando agudizada por hepato-disfunções severas, quando o paciente já apresenta grau expressivo de icterícia, discrasias sanguíneas e insuficiência renal, necessitando de diálise em virtude de oligúria/ anúria. Especificamente, também discutimos a dificuldade diagnóstica quanto a etiologia desta síndrome, especialmente pela similaridade sindrômica com algumas etiologias infecciosas, como a Leptospirose. Relato de Experiência: Paciente transferido para UTI-IIER de Sapopemba, morador de rua, etilista crônico, com quadro clínico de síndrome ictérico-hemorrágica, sendo interrogada Leptospirose como principal hipótese diagnóstica, admitido em SARA, intubado previamente, mas com sangramento profuso, especialmente pelo tubo orotraqueal, evidenciando a radiografia de tórax (PA/ Perfil) imagem radiológica sugestiva de microconsolidações e espessamento de septos interalveolares (formato de asa de borboleta = que sugere Leptospirose a despeito da primeira sorologia ser negativa). Paciente mantido com dispositivos invasivos (CVC, PAI = será suspensa, Schilley e IOT, persistindo com sangramento alveolar impossibilitando progredir desmame de ventilação mecânica com PEEP elevada (14–20), fazendo bom volume corrente, frequência respiratória e Fi02 variável. Em uso de Meropenem + Polimixina B + SMX/ TMP (Profilático) + Vancomicina por 14 dias (já suspensa) + Proteção Gástrica + Clexane SC (Profilaxia TVP/ TEP). Em hemodiálise, será suspensa. Em avaliação para indicação de Pulsoterapia (suspeita de vasculite auto-imune - Wegener, Goodpasture, Poliarterite nodosa, ...), solicitado ANCA, FAN, FR e demais anticorpos, além de estar em andamento a 2ª. Sorologia para Leptospirose. Paciente estável hemodinamicamente e parâmetros ventilatórios sem alterações. Conclusão: Em suma, concluímos pelo presente relato de caso clínico a dificuldade diagnóstica em certos casos de Síndrome Hepatopulmonar, especialmente quando de hepatodisfunções graves com discrasias sanguíneas importantes sobretudo alveolares e que possivelmente a melhor terapêutica para esses pacientes, sem uma etiologia infecciosa, é a transplantação mesmo porque o máximo de sobrevida em terapia de suporte para estes é de 20-40% dos casos em 2 anos e meio devido a elevada morbi-mortalidade.

Referências

III CONSENSO BRASILEIRO DE VENTILAÇÃO MECÂNICA. Ventilação mecânica na Lesão Pulmonar Aguda (LPA)/ Síndrome do Desconforto Respiratório Agudo (SDRA). J. Bras. Pneumol. 2007; 33(Supl 2): S 119-S 127;

MARTINS, H. S. ET. AL. Emergências Clínicas, Abordagem Prática. Disciplina de Emergências Clínicas do Hospital das Clínicas da Faculdade de Ciências Médicas da Universidade de São Paulo (HC-FCMUSP), 8º. Edição, Editora Manole, Barueri (SP), 2013.

KNOBEL, E. ET. AL. Condutas no Paciente Grave. Vol. 1, 3ª. Edição, Editora

Atheneu, São Paulo (SP), 2006.

Downloads

Publicado

04-10-2014

Como Citar

do Paço Baylão, A. G., Nunes Mello, J., da Silva Baylão, M. A., de Castro Rolim, M., Javier Bedoya Pacheco, S., & Tavares, W. (2014). Relato De Caso Clínico: Síndrome Ictero – Hemorrágica. Congresso Médico Acadêmico UniFOA. Recuperado de https://conferencias.unifoa.edu.br/congresso-medvr/article/view/819

Edição

Seção

Resumos simples

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)