Metodologia Ativa

sua aplicação na Semiologia Radiológica do Tórax

Autores

  • Nadja Emidio Correa de Araujo Centro Universitário de Volta Redonda, Volta Redonda, RJ - UniFOA.
  • Thaiane Freitas da Silva Carvalho de Souza Centro Universitário de Volta Redonda, Volta Redonda, RJ - UniFOA.
  • Juliano Guimarães de Oliveira Centro Universitário de Volta Redonda, Volta Redonda, RJ - UniFOA.
  • Ana Cláudia do Paço Baylão Centro Universitário de Volta Redonda, Volta Redonda, RJ - UniFOA.
  • Ana Luiza do Paço Baylão Centro Universitário de Volta Redonda, Volta Redonda, RJ - UniFOA.

Palavras-chave:

Metodologia Ativa, Semiologia do Tórax, Radiologia

Resumo

Introdução: O programa de monitoria tem por objetivos aperfeiçoar o potencial acadêmico dos alunos-monitores, permitindo a interação do aluno do programa com o corpo docente e discente da instituição, além de proporcionar ao aluno-estudante o aprimoramento e revisão do seu aprendizado. Como monitora dos conteúdos de Imaginologia do Módulo IV, seguindo a grade curricular Modular e sob orientação da professora responsável, abordou-se as doenças do tórax responsáveis pelo aumento e diminuição da radiotransparência, através da discussão de casos clínicos e artigo científico, tendo como base uma metodologia ativa de aprendizagem. Objetivos: Com base nos conhecimentos prévios da radiológica normal do tórax apresentados nos módulos anteriores 1,2 e 3 foram introduzidos, no módulo 4, os conceitos das alterações na semiologia radiológica do tórax através das doenças que diminuem a radiotransparência pulmonar e as que aumentam a radiotransparência pulmonar, utilizando metodologia ativa, em que os aspectos dessa semiologia são apresentados a partir da discussão de casos clínico-radiológicos. Parte-se do problema apresentado no caso clínico para discussão e base teórica, fazendo-os recordar do normal para assim visualizar o alterado. Relato de Experiência: Os casos clínicos abordados foram baseados em artigos científicos, livros e aulas teóricas enviados pela professora responsável. Foram abordadas as principais patologias que aumentam e diminuem a radiotransparência, baseado em objetivos pré-estabelecidos que, ao final de cada monitoria devem ter sido trabalhados com os alunos-estudantes. As doenças que causam diminuição da radiotransparência normal escolhidas para exemplificar essa semiologia foram: 1- Pneumonia estafilocócica em criança – Foi demonstrado inicialmente a ocupação do espaço aéreo por secreção e consequente diminuição da radiotransparência pulmonar no lobo comprometido. Foi apresentada a semiologia radiológica do abscesso, e consequente evolução para uma bolha asséptica, caracterizada pela pneumatocele como lesões que aumentam a radiotransparência pulmonar. 2- Atelectasia – O reconhecimento da topografia normal das cissuras pulmonares foi o fator chave para a compreensão do efeito das alterações volumétricas sobre os espaço aéreo comprometido pelo colapso e consequente diminuição da radiotransparência normal. Para esse exemplo foi apresentado um caso de pneumonia de repetição e colapso do lobo médio por comprometimento do brônquio por tumor. As doenças que causam aumento da radiotransparência pulmonar escolhidas para exemplificar essa semiologia foram: 1-DPOC – Foi recordada a semiologia normal da realização dos exames radiográficos do tórax com a identificação da apneia inspiratória e expiratória adequadas e assim trabalhado as modificações ocorridas pela patologia. 2-Pneumotórax – Identificação da faixa de maior radiotransparência, da linha pleural, da modificação dos compartimentos adjacentes, ausência da trama vascular pulmonar, resultando assim em diminuição do volume e da complacência pulmonar. Visando uma abordagem transversal e o desenvolvimento do raciocínio clínico em associação com o conhecimento teórico e prático de Imaginologia, inicialmente é apresentado todo quadro clinico através da identificação e anamnese completa, exame físico e exames imagens que retratem o caso explicitado. Resultados: Observou-se que alguns alunos demonstraram certa resistência a metodologia utilizada, revelando dificuldade em construir o conhecimento através das discussões de caso. Muitos alunos ainda desejam a transmissão do conhecimento de forma passiva, não compreendendo que como futuros médicos parte-se do problema para desvendar a solução. Percebe-se uma maior desenvoltura nas questões avaliativas especialmente naqueles alunos que nos módulos anteriores tiveram contato com essa metodologia de monitoria e mantiveram-se pró-ativos. Conclusões: Dessa forma, utilizando-se dessa metodologia de aprendizagem foi possível notar um melhor desenvolvimento do raciocínio clínico dos alunos-estudantes que participavam das monitorias. É preciso o estímulo para que desenvolvam-se e busquem seus conhecimentos de forma ativa e não só pelo método tradicional transmitido pelo professor.

Referências

ALBUQUERQUE, M. A. C.; AMORIM, A. H. C.; ROCHA, J. R. C. F.; SILVEIRA, L. M. F. G.; NERI, D. F. M. Bioquímica como sinônimo de ensino, pesquisa e extensão: um relato de experiência. Rev. bras. educ. med., Rio de Janeiro,v. 36, n. 1, Jan./Mar 2012.

BARBOSA, E. F.; MOURA, D. G. Metodologias ativas de aprendizagem na Educação Profissional e Tecnológica. B. Tec. Senac, Rio de Janeiro, v. 39, n.2, p.48-67, maio/ago. 2013.

HAMAMOTO FILHO, P. T.; VENDITTI, V. C.; MIGUEL, L.; SILVA, L. A.; OLIVEIRA, C. C.; PERAÇOLI, J. C. Pesquisa em educação médica conduzida por estudantes: um ano de experiência do núcleo acadêmico de pesquisa em educação Médica. Rev. bras. educ. med., Rio de Janeiro, v.35, n.1, Jan./Mar. 2011.

MULLER, N.L; FRASER, R.S; COLMAN, N.C; PARÉ, P.D. Diagnóstico radiológico das doenças do tórax. Ed. Guanabara Koogan, Rio de Janeiro, 2003.

NASCIMENTO, M. S.; SANTOS, F. P. A.; RODRIGUES, V. P.; NERY, V. A. S. Oficinas pedagógicas: construindo estratégias para a ação docente – Relato de experiência. Rev Saúde Com., Jequié, BA, v. 3, n. 1, p. 85-95, 2007.

OLIVEIRA, J. L. A. P.; SOUZA, S. V. Relato de experiência na atividade de monitoria desenvolvida na disciplina de estágio básico de observação de desenvolvimento: um texto que se escreve a quatro mãos. Cad. Acad., Palhoça, SC, v.4, n. 1, p. 35-46, Fev./Jul. 2012.

Downloads

Publicado

04-10-2014

Como Citar

Emidio Correa de Araujo, N., Freitas da Silva Carvalho de Souza, T., Guimarães de Oliveira, J., do Paço Baylão, A. C., & do Paço Baylão, A. L. (2014). Metodologia Ativa: sua aplicação na Semiologia Radiológica do Tórax. Congresso Médico Acadêmico UniFOA. Recuperado de https://conferencias.unifoa.edu.br/congresso-medvr/article/view/790

Edição

Seção

Resumos simples

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)