O papel da equipe de enfermagem no incentivo ao método canguru na UTI neonatal

Autores

Palavras-chave:

Método Canguru, Unidade de Terapia Intensiva, Neonatal

Resumo

O aumento de partos prematuros na última década tem representado um problema de saúde pública. Para minimizar esse fato, têm-se desenvolvido métodos para o aumento da expectativa de sobrevida dos recém-nascidos, destacando-se o Método Canguru. É considerado um modelo assistencial do neonato que estabelece a ligação entre mãe, pai e o RN, promove melhora do quadro clínico e gera tranquilidade e segurança. O enfermeiro é peça fundamental para implantar esse método. Diante do exposto, este estudo tem o objetivo de analisar a fala de membros da equipe de enfermagem acerca do Método Canguru na UTI Neonatal; apontar os benefícios do Método Canguru quando realizado na UTI Neonatal, na percepção de membros de equipe de enfermagem. Trata-se de um estudo de caráter descritivo, com uma abordagem quantiqualitativa para compreensão dos discursos de membros de equipe de enfermagem, técnicos de enfermagem e enfermeiros atuantes da UTI Neonatal, sobre o Método Canguru na UTI Neonatal. Foi aplicado um questionário semiestruturado com perguntas abertas e fechadas. Após foi realizado a análise das respostas e, por conseguinte, separados em categorias. Após análise, emergiram três categorias: Dificuldades para incentivar e realizar o Método Canguru; Percepção do profissional de enfermagem quanto ao Método Canguru; Benefícios do Método Canguru a mãe e ao bebê. Conclui-se que este estudo é relevante pois apesar das dificuldades relacionadas a insegurança, falta de treinamento, uso de tubos e acessos venosos, sobrecarga de funcionários, ainda assim é um método considerado benéfico pois é capaz de promover o vínculo, melhora do quadro clínico, diminuição do tempo de internação, dentre outros. Reconhece-se a necessidade das instituições de saúde investirem em treinamentos e capacitações permanentes aos funcionários. Projeto aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa com Seres Humanos do UniFOA, com o número de parecer 4.842.235.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Ações Programáticas Estratégicas. Atenção humanizada ao recém-nascido de baixo peso: Método Canguru. Brasília: Ministério da Saúde, 2011.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamentos de Ações Programáticas e Estratégicas. Atenção à saúde do recém-nascido: guia para os profissionais de saúde. Brasília, 2011.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de ações programáticas estratégicas. Manual do Método Canguru: seguimento compartilhado entre Atenção Hospitalar e a Atenção Básica. Brasília: Ministério da Saúde, 2015. 274p.

CANTANHEDE, E.S. et al. Experiências das mães no cuidado ao recém-nascido prematuro no Método Canguru. Rev. Cogitare enferm., v.25, Curitiba, 2020. DOI: http://dx.doi.org/10.5380/ce.v25i0.67416. Acesso em: 10 ago. 2021.

CHAGAS, M. A et al. Percepção das mães acerca da vivência do Método Canguru. Rev. Eletr. FAINOR, Vitória da Conquista, v.10, n.3, p. 424-435, 2017. Disponível em: http://srv02.fainor.com.br/revista/index.php/memorias/article/view/689. Acesso em: 10 set. 2021.

FERREIRA, D.O. et al. Método Canguru: percepções sobre o conhecimento, potencialidades e barreiras entre enfermeiras. Esc. Anna Nery, v.23, n.4, 2019. DOI: https://doi.org/10.1590/2177-9465-ean-2019-0100. Acesso em: 21 ago. 2021.

GESTEIRA, E.C.R. et al. Método Canguru: Benefícios e desafios experienciados por profissionais de saúde. Rev. Enferm. UFSM, v.6, n.4, p.518-528, out./dez. 2016. DOI: https://doi.org/10.5902/2179769220524. Acesso em: 16 ago. 2021.

NUNES, N.P. et al. Método Canguru: percepção materna acerca da violência na Unidade de Terapia Intensiva Neonatal. Rev. Bras. Promoç. Saúde, v.28, n.3, p.387-393, 2015. DOI: https://doi.org/10.5020/18061230.2015.p387. Acesso em: 15 ago. 2021.

PEREIRA, J.G. Benefícios do método canguru em uma maternidade escola: percepção de enfermeiros e familiares. Orientador: Drª. Aline Oliveira Silveira. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Enfermagem) – Universidade de Brasília, Brasília, 2016, 34p. Disponível em: https://bdm.unb.br/bitstream/10483/17421/1/2016_JessicaGoncalvesPereira_tcc.pdf. Acesso em: 28 ago. 2021.

SILVA, A.R.E; GRACIA, P.N; GUARIGLIA, D.A. Método canguru e os benefícios para o recém-nascido. Rev Hórus, v.7, n.2, p.1-11, 2013. Disponível em: http://docplayer.com.br/4454734-Metodo-canguru-e-osbeneficios-para-o-recem-nascido.html. Acesso em: 18 set. 2021.

SILVA, J.M.Q. et al. Aprendizados e cuidados de mães no método canguru. Rev. Baiana enferm., v.34, e36994, 2020. Disponível em: https://periodicos.ufba.br/index.php/enfermagem/article/view/36994/23071. Acesso em: 18 fev. 2021.

SILVA, L.J. et al. Desafios gerenciais para as melhores práticas do Método Canguru na UTI Neonatal. Rev Bras Enferm., v.71, p.27832791, 2018. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/0034-7167-2018-0428. Acesso em: 23 mar. 2021.

SILVA, R.A.; BARROS, M.C.; NASCIMENTO, M.H.M. Conhecimento de Técnicos de enfermagem sobre o Método Canguru na Unidade Neonatal. Rev. Promoç. Saúde, Fortaleza, v.27, n.1, p.124-130, jan./mar. 2014. Disponível em: https://periodicos.unifor.br/RBPS/article/view/2375. Acesso em: 05 set. 2021.

SPEHAR, M.C.; SEIDL, E.M.F. Percepções maternas no Método Canguru: contato pele a pele, amamentação e autoeficácia. Psicol Estud., V.18, N.4, P.647-656, 201. Disponível em: https://www.scielo.br/j/pe/a/VtdgYXBtbyJfCmqGYBZrc7q/?lang=pt. Acesso em: 10 set. 2021.

Downloads

Publicado

28-10-2022

Como Citar

Andreza Valentina Cardoso Ramos, Cláudio Marques de Carvalho, Suelen Ribeiro Oliveira, Renata Martins da Silva Pereira, & Rosane Belo Carvalho de Castro. (2022). O papel da equipe de enfermagem no incentivo ao método canguru na UTI neonatal. Congresso Brasileiro De Ciências E Saberes Multidisciplinares, (1), 1–8. Recuperado de https://conferencias.unifoa.edu.br/tc/article/view/150

Edição

Seção

Ciências da Saúde (exceto Medicina)

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)